/, Sem categoria/Brasileiros criam técnica para analisar vasos sanguíneos em 3D

Brasileiros criam técnica para analisar vasos sanguíneos em 3D

 

Um grupo de pesquisadores brasileiros da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) desenvolveu uma nova técnica que promete tornar mais fácil a contagem de vasos sanguíneos no cérebro. A pesquisa foi realizada em parceria com a Universidade de Surrey, na Inglaterra.

A técnica pode influenciar nos avanços da medicina e contribuir para a eficácia dos testes de remédios para tumor cerebral e também nas pesquisas sobre a doença de Alzheimer. Para se ter uma ideia, os vasos sanguíneos são muito difíceis de serem visualizados até mesmo em máquinas de ressonância magnética.

Por enquanto, a técnica será aplicada em animais mortos, utilizados nas avaliações de drogas e estudos de causas de problemas neurológicos.

Como é feito

Para realizar a prática, os especialistas retiram o cérebro a ser estudado e injetam em seu interior uma mistura de gelatina e tinta nanquim e na sequencia o mergulham em uma mistura de soluções químicas para deixá-lo transparente.

Depois, o órgão é colocado em um microscópio de focal a laser, para mapeá-lo. As imagens obtidas são enviadas para um software que cria a simulação em 3D e conta os vasos sanguíneos presentes, com uma margem de erro mínima.

Se a técnica for aprimorada, futuramente será possível analisar doenças como tumores e a eficácia de medicamentos, por exemplo. Por isso, a equipe continuará investindo na pesquisa para tornar possível a aplicação em outros órgãos do corpo humano.

Os pesquisadores

A equipe responsável pelo estudo é formada por Robson Gutierre, Augusto Coppi, médico veterinário da Escola de Medicina Veterinária da Universidade de Surrey, Diego Vannucci Campos, doutor em neurociências e os professores da UNIFESP, Ricardo Arida e Renato Mortara.

Fonte

Por | 2017-04-11T21:05:40+00:00 abril 6th, 2017|Ciência, Sem categoria|0 Comentários

Sobre o Autor:

A ECO Educacional foi criada em 2006 com o objetivo de desenvolver e fornecer equipamentos didáticos e periféricos, implantar infraestrutura em laboratórios e realizar cursos laboratoriais.Atuamos em instituições privadas ou públicas de ensino técnico ou superior que ministrem disciplinas experimentais, laboratórios e centros de pesquisa.

Deixe um Comentário