A poluição nos oceanos é um grave problema que, cada vez mais, alarma os ambientalistas, o governo e a sociedade. Segundo estudos recentes, é muito provável que até 2050 existirá mais plástico do que peixes em nossas águas marítimas.

Para tentar mudar um pouco esse cenário catastrófico e nos dar um fio de esperança, uma dupla de estudantes asiáticas descobriu uma bactéria que consegue transformar plástico em água. A tecnologia, desenvolvida pelas estudantes que já têm 5 prêmios de inovação e ficaram famosas por serem as mais jovens a ganhar o prêmio Perlam de ciência, pode ser utilizada de duas formas: para limpar as praias e também para produzir matéria-prima para confecção de tecidos.

A tecnologia em desenvolvimento é composta por duas partes. Primeiro o plástico é dissolvido e depois as enzimas de catalização quebram os componentes em pedaços mais maleáveis. Esses componentes são colocados em uma estação biodigestora, em que tudo será compostado e todo esse processo leva, no máximo, 24 horas para acontecer. Quem sabe, em um futuro bem próximo, nossos oceanos possam estar um pouco mais limpos graças a essa tecnologia.

 

Fonte